Pediaphon: leitor computacional de artigos da Wikipedia

O pediaphon é um site que realiza online a leitura de artigos da Wikipedia, gerando áudio para ser baixado em formato mp3 ou instantaneamente via Adobe Flash:

http://pediaphon.fernuni-hagen.de/~bischoff/radiopedia/index_en.html

O site lista os vários softwares livres utilizados para realizar o processamento do artigo. Fiz alguns testes e achei interessante, a voz sintetizada não é muito natural, mas dá para pessoas com deficiência visual entender direitinho. Ajuda até pessoas que queiram aprender outras línguas (espanhol, inglês, etc).

Publicado em Educação a Distância, Software Livre | Com a tag | Deixar um comentário

MoodleMoot 2008 – Brasil – 03/04 Outubro

Esse evento não posso perder:

MoodleMoot Brasil 03/04 – Outubro de 2008
. A data de encerramento para submissão de trabalhos é 01/09. Os melhores trabalhos serão premiados.

Publicado em Educação a Distância, Soluções Web | Com a tag , , | Deixar um comentário

A base da qualidade

Artigo interessante de autoria do Senador Cristovam Buarque publicado pelo portal ada digital:

O conhecimento é um produto social e depende do número de pessoas que se instruem mutuamente por meio do intercâmbio de idéias, como em um fluxo constante de uns para os outros. Cada pessoa excluída de conhecimento pessoal reduz o potencial do conhecimento de seu país.

Ao lado de uma pessoa sem instrução, até mesmo uma pessoa com doutorado sofre um processo de “analfabetização”, uma redução do seu potencial de conhecimento. Um povo sem educação universal de qualidade não permite o pleno desenvolvimento do conhecimento no seu país.

A principal causa da baixa qualidade de nossas instituições de ensino superior é o baixo nível de conhecimento ao redor delas e, em conseqüência, dos que entram nessas instituições. Em cada 10 crianças apenas quatro terminam o ensino médio, no máximo duas delas com boa qualidade. Joga-se fora o potencial de conhecimento de seis em cada dez brasileiros. É como se, para cada dez poços de petróleo encontrados, tapássemos mais da metade. O potencial fica muito abaixo do nível que poderia ser atingido caso todos os alunos terminassem o ensino médio. No caso do conhecimento é ainda mais grave, porque a falta de concorrência com os que ficaram de fora da disputa deixa acomodados os que podem disputar vaga na universidade, visto que não precisam estudar muito.

Publicado em Educação | Com a tag , | Deixar um comentário

Conectivismo

Através da lista de discussão da Wikieducator fiquei sabendo sobre uma iniciativa interessante. A partir de julho, Stephen Downes e George Siemens, irão iniciar a discussão de um curso em rede de Conectivismo. Sei muito pouco sobre o assunto, mas achei bastante interessante.

Publicado em Educação, Educação a Distância | Com a tag , | Deixar um comentário

Wikieducator e recursos educacionais livres

Faço parte de uma comunidade chamada Wikieducator, na qual estou passivamente sendo leitor e aprendiz. Tenho que melhorar minha expressão escrita em inglês e aprender um pouco mais com tantas pessoas brilhantes da comunidade e depois tomar coragem para poder contribuir com algo.

Acho que o Wikieducator é uma iniciativa bem interessante, para promoção do desenvolvimento de recursos educacionais livres, assim como a Wikiversity em Português, que também participo passivamente.

Espero poder encontrar mais professores que defendem o uso de recursos educacionais livres. Já encontrei pela Internet o professor Palazzo, que já utilizou a Wikiversity como repositório de conteúdo educacional; e Jaime Balbino que é colunista do dicas-l. No entanto, essa idéia nem sempre é aceita, tenho pessoalmente encontrado muita crítica contra.

Publicado em Educação, Educação a Distância, Pessoal | Com a tag , | Deixar um comentário

Miro

Hoje instalei um software livre indicado no blog do Sérgio Amadeu chamado Miro. É bem fácil de instalar nas distribuições baseadas em Debian:

aptitude install miro

É um tocador de vídeo muito poderoso, pois além de procurar em várias fontes de vídeos (googlevideo, youtube, canais de vídeo, videocasts, etc), também facilita o download; a remoção de downloads antigos (5 dias por padrão) ou manutenção (caso se desejar manter um vídeo); organiza os vídeos em downloads, novos e em sua biblioteca, em resumo, facilita sua vida para administrar seus vídeos.

Publicado em Software Livre, ubuntu | Com a tag , | Deixar um comentário

Palestras do Linux Park em POA disponíveis

O evento Linux Park está acontecendo no Brasil em várias cidades e a última ocorreu em 10/06 em Porto Alegre. As gravações das palestras estão disponíveis, já assisti a primeira palestra e gostei:

http://www.linuxpark.com.br/lp/realizados

Publicado em Software Livre | Com a tag | Deixar um comentário

Corporativismo: algo a refletir

Ultimamente tenho passado por um período muito conturbado da minha vida. Esta página me ajudou a refletir e entender melhor este momento:

http://bacaninha.uol.com.br/home/secoes/charges/2002/06/corporativismo/corporativismo.html

Continuo muito feliz e tenho descoberto que tenho muitos amigos verdadeiros, especialmente aqueles que me criticam de verdade e me apoiam quando estou com dificuldades. Muito obrigado!

Publicado em Pessoal | Com a tag , | Deixar um comentário

Ensinando busca binária para minha filha

Ajudar os filhos nas tarefas de casa é ao mesmo tempo obrigação (eles não dão conta de estudar sozinhos), com prazer (quando você vê evolução e geralmente é rápida) ou com chateação (quando você está muito cansado e o filho(a) está com preguiça). Admito que geralmente quem ajuda mais é minha mulher, mas quando é algo relacionado a matemática, então quem ajuda é eu mesmo.

Como sou professor (e percebo cada vez percebo gostar mais disso), uso de vez em quando minha filha como “cobaia” para minhas experiências pedagógicas quando algumas idéias surgem na minha cabeça. Vou descrever a experiência que tive hoje no caminho para escola quando resolvi ensinar a ela a técnica de pesquisa binária. Resolvi fazer isso por que no dia anterior, ela teve dificuldade de fazer um exercício de casa e que de certa forma resolvemos facilmente com a técnica citada, mas o nível de compreensão dela sobre o processo de resolução não foi muito bom.

Então percebi que precisava melhorar a compreensão dela, desenvolvendo o seu raciocínio lógico para que ela pudesse ter como instrumento para resolver problemas diversos. Lembrei então de um jogo que geralmente eles fazem no programa de tv video-show em que cada equipe tenta adivinhar um número (por exemplo, quantos anos tem Chico Buarque?) em menor tempo. Interessante que todo cientista da computação sabe que esse problema é resolvível mais eficientemente através de pesquisa binária.

Então resolvi aplicar o jogo com a minha filha Sophia. Disse que iríamos jogar “adivinhe o número que estou pensando”. Eu pedi para que ela pensasse em um número de 1 a 20 e eu tentasse adivinhar. Repeti várias vezes, mostrando para ela que usando a “regrinha das metades”, eu sempre adivinhava o número em no máximo 5 tentativas. Vou exemplificar passo-a-passo para entender melhor a técnica da “busca binária”:

  • 1) Suponha que ela escolha o número 6, sem me dizer;
  • 2) Eu digo: 10 (metade entre 1 e 20);
  • 3) Ela diz: menor;
  • 4) Eu digo: 5 (metade entre 1 e 10);
  • 5) Ela diz: maior;
  • 6) Eu digo: 7 (metade entre 5 e 10);
  • 7) Ela diz: menor;
  • 8 ) Eu digo: 6 (meio de 5 e 7);
  • 9) Ela diz: achou!

O próximo passo foi eu escolher um número e ela ter usado o algoritmo eficientemente. Pedi para ela também que experimentasse de forma aleatória, sem técnica. Com algumas experiências ela percebeu que quando ela utilizou a metodologia era mais rápido. Ela até me perguntou curiosamente: “Pai, este jeito bagunçado de tentar adivinhar pode chegar a quantas tentativas?”; respondi: “Filha, pode chegar no máximo 20 tentativas, mas geralmente chega em média de 8 a 10. Com a técnica, geralmente a gente chega em 4 a 5.”. Na hora, vi os olhinhos dela brilharem de satisfação. Fiquei mais que satisfeito.

O que é interessante é que foi sem computador, sem quadro, papel, nem nada; só através de um jogo que durou no máximo 15 minutos. Ela gostou tanto que perguntou logo antes de deixa-la na escola: “Pai, podemos brincar na volta, com 30 números?”.

Será que aprender lógica seria bom para todo mundo? Depois que assisti uma palestra da Léa Fagundes que defendia que o OLPC deveria ser fornecido para todas crianças para que elas aprendessem programação, fiquei imaginando como seria o nosso mundo se as crianças fossem estimuladas a raciocinar logicamente através de programação, como poderia beneficiar a carreira delas como futuros programadores, engenheiros, médicos, escritores, professores, etc.

Quem sabe algum dia, com colaboração de amigos, possamos escrever um material didático de ensino de raciocínio lógico (com algoritmos) baseado em jogos, de forma que fosse barato e acessível para escolas de todo mundo? Pô, acho que viajei ;-)

Publicado em Educação, Pessoal | Com a tag , , | 12 comentários

Universidades devem publicar livremente seus materiais didáticos?

Sou muito interessado nesse assunto e achei interessante esta notícia:

Um pesquisador britânico defende que as universidades coloquem na internet, de graça, o material pedagógico de seus cursos, como forma de melhorar a educação no país e aumentar o volume de inovações tecnológicas.

Pela notícia original descobri a OpenUniversity, que fornece material online livre assim como o projeto OCW do MIT que já conhecia antes.

Publicado em Educação a Distância | Deixar um comentário