Adote um parágrafo

Recentemente recebi uma mensagem da Bee (Barbara Dieu) via Twitter, sobre um projeto de tradução de inglês para português chamado “Adote um parágrafo”. Achei interessante, gostaria de compartilhar a experiência:

– Adote um parágrafo é um projeto aberto para traduzir para o português e disponibilizar na rede textos sobre comunicação e internet – mais. Deixe a sua recomendação sobre quais artigos, posts, etc., devemos considerar para traduzir no futuro.

Para saber mais: http://adoteumparagrafo.pbworks.com/

Eu acompanhei alguns dias e achei a comunidade muito ágil para realizar as traduções. É uma boa oportunidade de praticar a língua inglesa e de quebra ler textos bacanas.

Os textos traduzidos atualmente são bem interesssantes, eu li um artigo de Cory Doctorow, chamado “Por que pratico copyfight?”, bastante atual para os tempos atuais, veja um trecho:

“…Há uma palavra para todas as coisas que fazemos com trabalhos criativos- todas as conversas, o recontar histórias, as canções, as dramatizações, os desenhos e as reflexões: isso se chama cultura. Cultura é algo antigo. Mais antigo que o copyright. É a existência da cultura que torna o direito autoral valioso. O fato de que temos um interminável número de canções para cantar, histórias para compartilhar, arte para ver e para acrescentar ao nosso vocabulário visual é a razão pela qual as pessoas pagam por essas coisas.

Permita-me dizer isso de novo: a razão para a existência de direitos autorais é o fato da cultura criar um mercado para trabalhos criativos. Se não houvesse mercado para trabalhos criativos, não haveria motivos para se preocupar com direitos autorais. Conteúdo não é tudo: cultura é. A razão para irmos ao cinema é termos sobre o que falar. Se lhe mandarem para uma ilha deserta e disserem para escolher entre suas canções preferidas e seus amigos, você seria sociopata se escolhesse a música.

Um imperativo da cultura é compartilhar informações: cultura é informação compartilhada. Leitores de ficção científica sabem disso: o cara à sua frente no metrô com um romance “scifi” nas mãos é parte da sua tribo. Vocês certamente leram alguns dos mesmos livros e possuem referências culturais em comum, alguma coisa para conversar. Quando você ouve uma música que gosta, a toca para as pessoas da sua tribo. Quando lê um livro que gosta, você coloca na mão de seus amigos e os estimula a ler. Quando você assiste a um ótimo espetáculo, trata de dizer para seus amigos assistirem também – ou você procura gente que já assistiu para comentá-lo…”

O texto traduzido, link do texto original e a relação dos tradutores está aqui:

http://adoteumparagrafo.pbworks.com/Doctorow01

Sobre Marcelo Akira

Professor de redes e tecnologias educacionais
Esta entrada foi publicada em Educação, Pessoal e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>