Certificações: mal necessário?

Já tem um bom tempo que escrevi sobre “Dicas para LPI” e iniciei assim (agora um pouco melhor expressado):

O que eu acho de certificações:
– Certificação em Software Livre é um “mal-necessário”, assim como os títulos, é apenas um dos vários e vários critérios que podem ser utilizados para avaliar profissionais. Por ser um parâmetro de avaliação objetivo, simples de especificar e padronizado, se torna fácil para empresas adotarem. Para mim, não existe uma certificação melhor, do que avaliar a participação da pessoa em projeto de Software Livre, onde podemos ver todo um histórico do trabalho de uma pessoa.

Ainda continuo com a mesma opinião. Ainda acho que as certificações não avaliam a competência de um estudante ou profissional, geralmente elas se limitam a avaliar apenas conhecimento. Competência, além de conhecimento, exige habilidade e atitude, leia mais sobre em [1] e [2].

Eu li a palestra da Sulamita Garcia que ela apresentou no FISL 9.0, intitulada “Profissionalismo para Nerds – eu já sei o que eu vou ser quando crescer” e achei bem interessante. No slide 21 ela resume o que ela achou em um artigo de Warren Wyrostek, que fala sobre 10 problemas de certificações, mas que cito aqui as que achei mais relevantes:

  • Não adaptadas para mundo real
  • Cérebro esquece informações não acessadas
  • Guias preparam para responder perguntas
  • Diploma x Certificação x Experiência
  • Custo alto para estudar e certificar

No entanto, acredito que exista luz no fim do túnel. Existem várias formas de se avaliar um bom profissional, basta ver os “frutos da árvore”: artigos publicados na Internet ou em eventos; participação em projetos de Software Livre com líder, tradutor, desenvolvedor, etc; projetos de rede desenvolvidos; etc. Espero cada vez mais poder aplicar a *avaliação de competências* na minha prática educacional, tanto na empresa em que sou diretor – Sistemas Abertos – quanto na minha prática como professor e consultor.

Sobre Marcelo Akira

Professor de redes e tecnologias educacionais
Esta entrada foi publicada em Pessoal. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>